Galdino diz que deputados são da paz e talvez “só uns cinco decidam andar armados”

O presidente da Assembleia Legislativa da Paraíba, Adriano Galdino (PSB), não tem demonstrado preocupação com a flexibilização do porte de armas, disciplinado em decreto do presidente Jair Bolsonaro (PSL). Por ele, os deputados estaduais podem andar armados sem precisar alegar risco de vida para isso. Para o parlamentar, o capitão reformado do Exército quis apenas melhorar a imagem perante o eleitor mais fiel, uma vez que tem caído nas pesquisas. “É apenas mais uma medida populista”, enfatizou. Galdino diz que não se preocupa com o risco de os deputados estaduais paraibanos começarem a ir para a Casa armados. Isso, ele ressalta, não condiz com o perfil do legislativo paraibano.

“Os deputados paraibanos são da paz. A maioria não vai querer andar armada. Talvez só uns quatro ou cinco, dos 36 parlamentares”, disse Galdino, considerando o número pequeno frente à quantidade de parlamentares. O decreto foi assinado pelo presidente na última terça-feira (7) e tem inconstitucionalidades, na visão de vários especialistas. Esse ponto foi ressaltado, inclusive, pelo presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ). Ele disse que a MP deverá ser modificada pelo Legislativo ou pelo Supremo Tribunal Federal (STF), no julgamento de contestações. A medida flexibiliza o porte de armas para categorias como políticos com mandato, jornalistas que cobrem polícia e caminhoneiros.