Sátira: O momento que a Oposição de Rio Tinto passa, se assemelha com o filme da Netflix?

Não passa de uma sátira do Blog, que vem percorrendo as redes sociais. O filme "Bird Box", sucesso da Netflix gira em torno de uma mulher (Sandra Bullock) que, junto com seus dois filhos precisam chegar em um refúgio para escapar do problema de criaturas que ao serem vistas fazem pessoas se tornarem extremamente violentas e serem levadas ao suicídio. De olhos vendados para não serem afetados, a família segue o curso de um rio para chegar à segurança e sobreviverem em meio ao mundo volto em caos.

Na vida real, a oposição de Rio Tinto tem vivido dias semelhantes da ficção. Perece que estão vendados. No mesmo barco, estão Marcão e Fabinho de Brizola que almejam o mesmo espaço na chapa de 2020, sob o protagonismo da ex-prefeita Magna Gerbasi. Com uma venda nos olhos para a realidade iminente de falta de uma liderança oposicionista no município, o grupo tem medo de lidar com seu desgaste antes do tempo e lentamente atrasa suas decisões e articulações, esperando o barco andar, sem um rumo certo, no escuro das vendas, sobre águas de um rio que é a política local. Não enxergam nada, nenhum problema da gestão, não discutem nenhuma medida com a população, não fazem enfrentamentos de ideias, não fazem jus ao nome de oposição, papel que vem sendo desempenhado pela própria população quando revindicam algo, sem nenhuma voz política da oposição que clame pelo povo.

A estratégia do grupo oposicionista é pelo desgaste unilateral do grupo da situação. Para eles, é preciso que a atual administração se desgaste sozinha, sem precisarem levantar a voz para mostrar os erros. Isso, não traria nenhuma exposição dos postulantes e, consequentemente, não traria desgaste antecipado. Esperam, eles, chegar até 2020 sãos e salvos para poder tirar a venda dos olhos com segurança e começarem a fazer uma oposição eleitoreira.

A diferença entre a ficção e a realidade é que no filme da Netflix, os atores estão a todo momento lutando pela sobrevivência. E por mais que estejam com vendas nos olhos, se adaptam a viver sem se esconder do mundo para, justamente, poderem sobreviver. Não é algo que vemos na atual oposição de Rio Tinto, que insiste em se esconder e trilha uma estrategia de sobrevivência ainda desconhecida.

Jhordan Paes