R$ 1 milhão: Candidato a deputado federal, Bruno registra em cartório carta abrindo mão de recursos do Fundo Partidário

O deputado estadual e candidato a deputado federal, pelo Solidariedade, Bruno Cunha Lima registrou em cartório uma carta aberta aos paraibanos, na qual abre mão do recebimento de todo e qualquer recurso financeiro proveniente Fundo Especial de Financiamento de Campanha (Fundo Partidário), valor este de cerca de R$ 1 milhão. O parlamentar também explica os motivos de assumir esse posicionamento.

O candidato afirmou que recusa a verba por questões de coerência, consciência e prioridades. “Em 2017 quando o fundo foi criado me posicionei contrário a sua criação, pois os quase dois bilhões de Reais são retirados do Tesouro Nacional, ou seja, é um dinheiro que deveria ser investido em educação, segurança, saúde e outros setores que são importantes e beneficiam a população”, justificou.

O deputado Bruno é presidente da Frente Parlamentar de Combate ao Câncer e idealizador do Pedal Solidário e Corrida do Bem, ações que arrecadam fundos para hospitais que cuidam de pacientes com câncer. Ele é defensor do corte de gastos públicos e aplicação de recursos em áreas prioritárias como a saúde.

“Há quatro anos convivendo com a realidade de uma das doenças mais agressivas que alguém pode enfrentar – o câncer, e passei a ver de perto as dificuldades de hospitais como a FAP, o Laureano, o São Vicente de Paulo e, sobretudo, de pacientes que lutam para viver e diariamente vivem diversas provações e privações. Não existem argumentos capazes de convencer um paciente com câncer que faltam recursos para custear o seu tratamento, mas sobram bilhões de Reais de dinheiro público para financiar campanhas eleitorais”, afirmou.