2020 está se aproximando e com ele as expectativas dos possíveis nomes a serem colocados a disposição para a escolha popular. Na cidade de Rio Tinto não se fala em outra coisa a não ser da ansiedade pelo pleito do próximo ano. Neste cenário, a ex-prefeita da cidade fabril, Magna Gerbasi (PTB) já confirmou sua pré-candidatura como cabeça de chapa de seu grupo, mas o que tem chamado a atenção da população é o silêncio de Magna como oposição diante da administração do prefeito Fernando Naia (PSB).

O silêncio em questão, trata-se de uma pura estratégia de quem já provou seu potencial de articulação política em diversas ocasiões, sendo inclusive eleita duas vezes prefeita do município de Rio Tinto. Tais estratégias, surgem de pesquisas internas que dão a Magna margem de sobra para permanecer como está e colocar o 'bloco na rua' apenas em um momento oportuno. Sabe-se que ao menos 4 pesquisas foram realizadas somente neste ano na cidade fabril, cada uma de um 'dono' diferente, apesar de não saber de seus paradeiros, sabe-se que os movimentos de ambos os lados estão correndo de acordo ou em resposta ao resultado de tais pesquisas. O movimento de Magna, revela certa tranquilidade com os resultados internos, motivando assim o seu adiamento em estar presente nos debates políticos.

Nas entrelinhas da frase dita recentemente pelo ex-prefeito e esposo, Marcos Gerbasi: - "tudo na vida tem seu momento", ecoa a tranquilidade de quem sabe que não precisa bater de frente com a gestão de Naia, ao menos neste momento. O motivo? Pura estratégia. Afinal, Magna evita, com isso, "chamar" o grupo da situação para um embate, um desgaste desnecessário antes do pleito. Sabe ela, que muitos aliados do governo, neste momento (incluindo membros da Câmara Municipal), poderão estar fora do barco de Naia outrora e com isso poderão ingressar ao seu lado. Além disso, lideranças do PTB vêem a gestão socialista de Naia como desastrosa, e consequentemente com uma reprovação alta  população.

A própria Magna deixou claro em um discurso durante a campanha nas eleições de 2018, que estaria começando seu caminho rumo à prefeitura e que iria utilizar do mesmo artificio com o qual foi feito em 2016 contra o seu grupo: "pescará votos em silêncio, na surdina, sem alardes. Deixando o resultado das urnas surpreender."
Uma coisa é certa: até lá, muita coisa vai acontecer em silêncio ou em alto som.
No final da tarde de ontem (terça - 2/jul), a reportagem do Blog recebeu com exclusividade na capital, informações de uma personalidade do governo do estado ligada, inclusive, ao Departamento de Estradas e Rodagens (DER). Além de outras informações, o blog apurou que o Governo não pretende iniciar a obra a tempo de conquistar votos para a reeleição de Naia em 2020, devido à outras empreitadas no estado que deverão ser contempladas por serem prioritárias para João Azevedo.

O blog apurou ainda, que os esforços do governo no momento estão concentrados em outros assuntos e não dispõe de orçamento para iniciar a obra no segundo semestre deste ano, tampouco previsões para no ano eleitoral de 2020.

Porém, como já foi anunciado, o governo autorizou abrir um processo licitatório para projetar a obra. Algo que deve "render" tempo e disposição.

Chegamos até a ser indagados por Ele [fonte] com vários questionamentos: - "E a elaboração do projeto? E o impacto ambiental? Esqueceram da APA e do Ibama? Tudo isso leva tempo e disposição para ser resolvido e elaborado."

A fonte ligada ao Palácio da Redenção revelou ao Blog que, apesar de caminhar em passos lentos e não ter previsão da execução da obra ser encaixada nos planos do governo girassol, o processo licitatório para a elaboração do projeto seria aberto para 'acalentar' o prefeito de Rio Tinto, que pertence ao partido do governador, muito embora não seja prioridade para João.

Muito se comenta inclusive, nos bastidores, que o governador não estaria tão satisfeito com a gestão do prefeito socialista comparando a avaliação popular entre os governos girassóis de Naia em Rio Tinto e de Eunice, em Mamanguape. Seria um peso na balança para João não apostar em obras para o eleitorado riotintense.

Além disso, um detalhe teria ficado em aberto e seria de grande importância ser notado: ao que parece, o projeto para a rodovia não teria a concepção de que haverá uma interligação com o centro da cidade, mas com a BR 101.

Passaporte da vitória de reeleição

Para a gestão municipal e todos que pertencem ao grupo da situação, a obra é sim viável e acreditam piamente que ela seja iniciada até o próximo ano.

É fato e notório que Prefeito de Rio Tinto, Fernando Naia (PSB) está tentando acelerar seus planos para o município, tendo em vista as eleições do próximo ano. Ele sabe que para quem está administrando, é preciso mostrar trabalho e, assim, ser reconhecido pela população. Seus esforços políticos estão centrados em adesões desde já e inaugurações do obras (inacabadas ou não).

A estrada de Praia de Campina é considerada pelo grupo da situação o passaporte da vitória de reeleição de Naia. É aquela que poderia mudar toda sua avaliação, principalmente na zona rural. Por isso, mesmo sabendo que o processo pode caminhar lentamente, o mesmo já iniciou um trabalho de divulgação da obra, partindo de um vídeo divulgado em sua rede social, onde é preciso destacar que a autorização é para a licitação que dispõe ainda da elaboração do projeto. 

Rodovia de Praia de Campina: Um sonho antigo

A estrada de Praia de Campina é um sonho antigo, não somente da zona rural, mas do município como um todo. Um estrada que ligasse o centro da cidade à Praia de Campina, passando por várias comunidades rurais, teria um impacto social-econômico gigantesco em uma região ainda carente de infraestrutura e exploração turística. 

Vamos aguardar e acompanhar o desenrolar. .

Blog do Jhordan
O Ministério Público da Paraíba (MPPB) ajuizou uma ação de improbidade administrativa contra a ex-secretária de Saúde do Município de Mataraca, Maria das Merces Gouveia Silveira, a filha dela, Kamila Gouveia Silveira, que é enfermeira do quadro efetivo do Município, e contra outra enfermeira contratada, Suhenen de Oliveira Guedes. O MPPB constatou a veracidade da denúncia feita à Ouvidoria do órgão, de que Kamila estava cursando Medicina na Bolívia, mas recebendo os vencimentos de enfermeira como se estivesse na ativa. 

A ação foi ajuizada pela Promotoria de Justiça de Defesa do Patrimônio Público de Mamanguape e tramita na 1ª Vara de Justiça de Mamanguape. Conforme explicou a promotora de Justiça Carmem Perazzo, Kamila estava lotada no Samu (Serviço Móvel de Urgência), vinculado ao Fundo Municipal de Saúde de Mataraca, e desde agosto de 2018, passou a viver na Bolívia para cursar Medicina, abandonando o cargo público. Apesar disso, ela continuou a receber o salário e verbas (como 13° e férias) até outubro, tendo recebido sem trabalhar a quantia de R$ 7,5 mil, o que caracteriza ato de improbidade administrativa.

De acordo com a promotoria, a servidora se ausentou do exercício laboral, sem prestar qualquer justificativa ou pedido de licença junto à administração, o que só veio a ocorrer em novembro de 2018 por causa da denúncia na mídia e das investigações que foram iniciadas sobre o fato. 

“A conduta da servidora importou, cumulativamente, em enriquecimento ilícito, já que percebeu remuneração por trabalho não efetuado; prejuízo ao erário, tendo em vista que, apesar do ônus ao patrimônio municipal, a administração pública e a população não usufruíram o serviço de enfermagem pago; e ofensa aos princípios da administração pública, uma vez que foram vilipendiados os deveres de honestidade, impessoalidade, legalidade e lealdade”, diz a ação.

A promotoria constatou também que os plantões da escala de setembro e outubro de 2018 de Kamila foram realizados pela também enfermeira contratada por excepcional interesse público para atuar no Município, Suhenen Guedes, sem nenhum respaldo legal, mas com autorização e ciência da então secretária de Saúde. O salário recebido por Kamila teria sido repassado a Suhenen. 

“No decorrer do inquérito civil público, apurou-se ainda que Kamila, com o fim de ocultar sua ausência ilegal ao serviço, delegou suas atribuições a outra enfermeira, sem qualquer competência ou autorização para tanto, e sob a anuência da mãe”, afirma a Promotoria.

Para o MPPB, a então secretária de Saúde se valeu do cargo para beneficiar a própria filha, cometendo ato ímprobo. “Maria das Merces Gouveia conhecia os atos ímprobos praticados por sua filha, mas nada fez para cessá-los. Apesar de possuir, enquanto secretária municipal de Saúde, dever funcional de fiscalização e zelo pelo efetivo cumprimento de obrigações sob sua chefia, ela, em conduta dolosa e omissiva, anuiu aos atos ilegais perpetrados por sua filha”, explicou a promotora.

A ação 

Na ação civil pública, a promotoria requer que a ex-secretária de Saúde de Mataraca e a filha sejam condenadas a ressarcirem integralmente o dano causado aos cofres públicos e avaliado em aproximadamente R$ 7,5 mil; que tenham os direitos políticos suspensos e que paguem multa civil de até duas vezes o valor do dano causado.

Já em relação à enfermeira Suhenen Guedes, a promotoria requereu que ela também seja condenada a ressarcir integralmente o dano avaliado em R$ 7,5 mil, que tenha os direitos políticos suspensos e que seja proibida de contratar com o poder público ou de receber benefícios, direta ou indiretamente, por três anos.
A deputada estadual Cida Ramos (PSB) participou de um dos protestos que ocorrem na manhã desta sexta-feira (14) em João Pessoa. Porém, sua participação vem sendo contestada nas redes sociais e aplicativos de conversa.

Uma foto em que a deputada aparece ao lado de um Jeep bloqueando o trânsito em um trecho que liga a UFPB ao bairro dos Bancários rapidamente viralizou.

Com isso, muitos internautas passaram a atacar a deputada por conta do carro usado no protesto ser locado com dinheiro público, já que é alugado pela Assembleia Legislativa da Paraíba.

“Que foto constrangedora” disse um dos internautas.

Já outros, acharam válida a participação da parlamentar na causa, alegando que ela estaria lutando em favor da classe trabalhadora, independente de estar usando um carro locado, ou não.
Matadouro Público de Rio Tinto é administrado pela Prefeitura Municipal
O juiz de direito da Comarca de Rio Tinto, Judson Kíldere Nascimento Faheina, determinou a interdição do matadouro do município de Rio Tinto, no litoral norte do estado, para que sejam feitas reformas na estrutura física e que seja melhorada as condições sanitárias do local.

O magistrado determina que no prazo de 48 horas a Prefeitura remova e destine adequadamente os resíduos líquidos e sólidos do matadouro. Caso a decisão não seja cumprida haverá multa diária de R$ 1 mil, se necessário, o juiz determina que deve o Oficial de Justiça convocar força policial para o cumprimento do mandado.

No entendimento do juiz, o funcionamento do matadouro municipal coloca em risco a saúde pública das pessoas por conta das condições insatisfatórias de higiene do local, bem como coloca em risco o meio ambiente por não atender as exigências para sua preservação.

De acordo com o magistrado, os relatórios requeridos pelo Ministério Público da Paraíba e elaborados pela Agência Estadual de Vigilância Sanitária (AGEVISA) comprovam que o matadouro não possui condições mínimas de funcionamento e desrespeita a legislação que regulamenta a industrialização e comércio de produtos de origem animal.

Confira a decisão na íntegra:




Fiéis celebram nesta quarta-feira (22) o Dia de Santa Rita de Cássia no município de Rio Tinto, no Litoral Norte da Paraíba. A cidade abriga uma tradição de grande devoção e festividades em alusão a santa, que é padroeira da cidade.

Uma programação especial foi montada para as comemorações. Além da missa na Igreja Matriz, o dia reserva também a grande procissão pelas principais ruas da cidade, que acontece às 16h. Já pela noite, haverá show católico com Padre Nilson Nunes, às 20h.

Padroeira de Rio Tinto e conhecida como santa das causas impossíveis, Santa Rita de Cássia teve sua relação aproximada com o município de Rio Tinto desde a sua fundação, com a fábrica de tecidos, sendo Santa Rita considerada a santa de devoção dos operários. A data que faz parte do calendário festivo do município, é comemorada todos os anos como tradição religiosa dos fiéis da cidade.

Confira a programação

15h – Santa Missa da Padroeira – Igreja Matriz – Dom Manoel Delson (Arcebispo da Paraíba)
16h – Procissão da Imagem de Santa Rita de Cássia
18h – Bênção do Santíssimo Sacramento – Arreamento das bandeiras
20h – Show Católico - Praça João Pessoa - Padre Nilson Nunes
Apesar de em outros municípios do Vale do Mamanguape as oposições não quererem falar sobre 2020, em Capim a carroça já está andando e tem motivo: todos estão em busca de vitória. Por isso, a oposição de Capim já tem chapa definida para concorrer nas eleições do próximo ano. A decisão foi tomada em uma reunião entre os dois ex-prefeitos de Capim, Sérgio Lima e Edvaldo Freire.

No encontro ficou acordado que o ex-prefeito Sérgio Lima, indicará a sua esposa Valéria Cunha Lima, como candidata a prefeita e Edvaldo lançará o vereador Neto Chaves como candidato a vice.

A chapa tem o aval do Governador João Azevedo, dos deputados Jeová Campos e Efraim Filho, além de lideranças que também foram consultadas para a tomada de decisão.

O grupo deverá, agora, traçar estratégias para marchar em unidade rumo as eleições 2020.


Jhordan Paes