O ex-vereador e radialista Marcos Moura, reforçou sua pré-candidatura à vereador de Rio Tinto, município onde já fora eleito em dois mandatos no legislativo, em 2008 e 2012. Moura, que atualmente também exerce a função de Presidente da Associação dos Moradores de Rio Tinto, está com sua pré-campanha a todo vapor, não somente nos bastidores, como também nas ruas. 

Hoje filiado ao Progressistas, Marcos chegou a receber inúmeros convites para várias siglas, não somente dos demais grupos de oposição, como também no grupo da situação. Segundo informações de bastidores, mesmo após sua filiação, Marcos continuou recebendo propostas para se aliar fora do grupo do Progressistas. Contudo, sua pré-candidatura para disputar uma vaga na câmara de vereadores de Rio Tinto segue mais firme do que nunca.

Segundo o que apuramos, Moura tem recebido diversas adesões à sua pré-candidatura. Alguns destes, são rostos muitos conhecidos na cidade. O histórico de trabalho quando Vereador e também como radialista e presidente da Associação do moradores, tem contribuído para tais adesões. Atualmente, após a cura da Covid-19, mesmo ainda em recuperação pelos danos causados, Marcos está se esforçando e já está caindo em campo para conquistar adeptos.

Em contato com o Blog, Marcos afirmou que embora estejamos passando por um momento difícil com a pandemia, ele está animado com sua pré-campanha e com o futuro. Marcos afirmou que está tranquilo e que confia na escolha do povo para as vagas no legislativos.

"Apesar desse momento difícil que estamos vivenciando com a pandemia, estou muito animado com minha pré-campanha. Tenho recebido diversos apoios em torno da nossa pré-candidatura e isso significa que estamos no caminho certo. Significa que lutar pelas pessoas e pelo bem delas é o melhor caminho."
"Eu creio que o povo é inteligente e vai saber escolher bem seus representantes para a câmara de vereadores. As pessoas sabem quem tem voz ativa e quem não tem. Quem luta pela população. Estou tranquilo com isso, até porque vejo que estou começando a colher os frutos e meu objetivo é continuar fazendo isso", disse. 

Lutas Políticas

Como vereador, Marcos Moura foi uma voz incansável por melhorias para a população em diversos segmentos. Foi autor de diversos projetos. Grande maioria, sendo aprovados e sancionados. Dentre eles estão:
  • A lei da Municipalização do trânsito de Rio Tinto
  • Lei que regulamenta o Acesso do usuário aos serviços bancários
  • Lei que isenta de pagamento de taxas de inscrição em concurso público para doadores de sangue
  • Lei que isenta de pagamento de IPTU portadores de doenças infectocontagiosas e doenças crônicas
  • Autor da lei de recriação da secretaria de agricultura do município de Rio Tinto
Entre outras.

Luta pela moradia

Atualmente, Marcos Moura é Presidente da Associação dos Moradores de Rio Tinto, órgão comunitário que defende o direito à moradia da população Riotintense. Muito embora, poucos não saibam, Moura foi um dos fundadores da associação e após sua à chegada presidência, a credibilidade da causa aumentou incomparavelmente. Marcos tem sido uma voz forte, que não baixa a guarda para a Companhia de Tecidos Rio Tinto e que tem encabeçado com seriedade e competência, juntamente com os demais membros da Associação, uma luta árdua, que não é pra qualquer um.

Blog do Jhordan Paes
MPF investiga suspeita de desvio de R$ 8 milhões da UFPB, em obra ...
A Universidade Federal da Paraíba, por meio do Grupo de Estudos em Educação, Etnias e Economia Solidária (GEPeeeS), reunirá os secretários de educação do Vale Mamanguape, no Litoral Norte paraibano, em live na próxima terça-feira (28), a partir das 19h, por meio do aplicativo Google Meet.

O encontro on-line, no âmbito 11º Círculo de Estudos Freireano, debaterá o panorama de experiências educativas e previsões de retorno às aulas na rede pública de ensino da região. Os secretários dos 12 municípios que integram o Vale do Mamanguape já confirmaram presença.

O bate-papo terá intervenções das docentes da UFPB Aurilia Coutinho e Gerlane Pereira e será mediado pelo professor Paulo Palhano.

Segundo levantamento preliminar realizado pelo grupo da UFPB, algumas municípios do vale planejaram para julho e adiaram para setembro a retomada do ensino. Outros apresentaram nenhuma previsão até agora.

O 5º Relatório de Monitoramento de grupo da UFPB indica firme crescimento, branda aceleração e rápida interiorização da pandemia do novo coronavírus no Litoral Norte paraibano. Crédito: GEPeeeS/UFPB
De acordo com Paulo Palhano, as discussões na live poderão fazer com que os municípios unifiquem o retorno, já que a pandemia do novo coronavírus dá sinais de que irá perdurar no território.

Na ocasião, haverá a apresentação de pesquisas de monitoramento e estudo sobre marcadores de protocolos para o Ensino Infantil que também está em fase de execução.

O 5º Relatório de Monitoramento do grupo indica que a situação está ficando preocupante no Vale do Mamanguape. No período de 1ª a 10 de julho, a pandemia do novo coronavírus (Sars-cov-2) permaneceu em firme crescimento, branda aceleração e rápida interiorização.

O documento chama atenção para a vulnerabilidade da população em bairros populares, periferias urbanas, aldeias indígenas, comunidades rurais, áreas de assentamentos e comunidade de pescadores.

Nos primeiros 10 dias de julho, houve ampliação no número de casos suspeitos, que subiu de 1.099 casos para 1.287, um aumento de 17%. Já os casos confirmados elevaram-se de 2.755 para 3.748, ou seja, 36%.

Os casos ativos - que necessitam de mais cuidados - aumentaram de 1.262 para 1.920 casos. Significa que houve um aumento bastante expressivo de 52%, nesse curto intervalo de tempo.

O número de óbitos ampliou 47 para 55. Já o de curados aumentou de 1.147 para 1.890. “Se tais índices se mantiverem com esses comportamentos, poderemos ter uma diminuição da incidência da pandemia da Covid-19 no território estudado”, afirma Paulo Palhano.

O monitoramento ainda apresenta pedagogicamente sugestões na flexibilização. Segundo o documento, a elaboração de protocolo de flexibilidade deve atender às indicações dos decretos do Governo do Estado da Paraíba, bem como estabelecer indicadores que venham atender às necessidades de cada município.

“A condução da flexibilização irá ditar o comportamento do vírus nas próximas semanas. Os dados analisados foram oriundos dos boletins oficiais do Ministério da Saúde do Brasil, Secretaria de Saúde da Paraíba e Secretarias de Saúde dos municípios do Vale do Mamanguape e da OMS”, explica o professor.

O pesquisador da UFPB ainda ressalta que é fundamental que todas as atividades visando o isolamento e distanciamento social permaneçam. “Os comitês para a crise sanitária devem ser mantidos, tendo atividades de reuniões regulares e conteúdo das definições publicadas. Desta forma, havendo mais ações sociais como barreiras sanitárias, campanhas educativas, ações de comunicação popular e distribuição de alimentos e sabão”.

No ponto de vista do docente, as Prefeituras Municipais e Comitês de Crise do Vale do Mamanguape devem manter o alerta de vigilância. “Não se pode trabalhar com base na trégua ou pausa do vírus. As medidas de proteção social precisam continuar. A leitura pormenorizada contribuirá para a percepção de que, no Vale do Mamanguape, não existe platô, ou seja, não há estabilização no número de casos”.

E conclui: “Não é hora de aplausos, de comemorações, festas, publicidades eufóricas, mas de intensificação das ações de vigilância sanitária e ação educativas para que todos obtenham os melhores resultados. Essa recomendação pedagógica e sugestiva é válida para todos os municípios, inclusive aqueles que vêm registrando baixos índices, pois estamos lidando com um vírus que provoca letalidade em curtíssimo espaço de tempo”.


Blog do Jhordan
Com Ascom/UFPB
Sociólogo e PhD Paulo Palhano líder do GEPeeeS/UFPB

O Grupo de Estudos em Educação, Etnia e Economia Solidária - GEPeeeS da Universidade Federal da Paraíba - UFPB sob a liderança do Sociólogo e Professor PhD Paulo Roberto Palhano Silva idealizou um projeto de monitoramento da disseminação do novo Corona Vírus na região do Vale do Mamanguape. Região essa que abrange 12 municípios (Mamanguape, Rio Tinto, Marcação, Baía da Traição, Mataraca, Jacaraú,  Pedro Régis, Curral de Cima, Lagoa de Dentro, Itapororoca, Capim e Cuité de Mamanguape). A ideia do projeto é colaborar com a sociedade do Vale do Mamanguape e com os poderes públicos constituídos no acesso à informações oficiais, confirmadas e de credibilidade. Uma das providências adotadas pelo GEPeeeS foi a criação de uma rede de acesso aos dados epidemiológicos junto as  Secretarias Municipais de Saúde do Vale do Mamanguape, além de complementar essas informações com os dados da Secretaria da Saúde do Estado da Paraíba e do Ministério da Saúde do Brasil.

Explica o professor Paulo Palhano:"Os dados são publicados através de relatórios disponibilizados ao público seguindo um trâmite peculiar: Primeiro, os pesquisadores do GEPeeeeS realizam a coleta das informações num período com intervalo de dez dias consecutivos. Isto oportuniza a análise do comportamento da pandemia da Covid-19 a cada dez dias. Segundo, após os dados coletados, os mesmos passam por uma sequência metodológica que envolve a sistematização, classificação  e tabulação  das informações pela equipe do GEPeeeS; Terceiro, ocorre uma analise das informações para a produção de descrições que irão compor o Relatório; Quarto, é o momento em que o  relatório é submetido ao crivo da validação pelo coletivo de pesquisa. Ao ser validado, o relatório passa a ser um documento aprovado;  Quinta, ao ser aprovado, imediatamente é iniciada a etapa da divulgação junto a população via meios de comunicações da UFPB e dos meios de comunicação parceiros. O relatório também é enviado aos gestores públicos para que os mesmos possam ter uma visão global da disseminação do vírus por todo o Vale do Mamanguape e não de forma isolada, apenas com os dados do seu município". Como toda pesquisa, o documento produzido é enviado na íntegra para uma rede de instituições e grupos de pesquisas, dentre os quais estão institutos, laboratórios e cientistas. O documento produzido também é  apresentado em ambientes acadêmicos.

De acordo com o pesquisador do GEPeeeS Cássio Marques: " O estudo vem rendendo  bons resultados para a coletividade do Vale do Mamanguape, sendo perceptível o envolvimento da sociedade civil e do poder público a partir de cada relatório publicado pelo GEPeeeS. A cada dez dias, o GEPeeeS presenteia ao Vale do Mamanguape com informações de credibilidade, tendo bases científicas, fruto de pesquisas em fontes seguras. Percebemos, embora não sendo o foco do monitoramento, que os relatórios produzem o  combate de outra epidemia: o das Fake News. As Fake News são boatos lançados por humanos nas mídias sociais que também gera adoecimento e  letalidade. Inclusive, muitas Fake News se multiplicam pela ação do compartilhamento entre pessoas e grupos, mas também vem sendo descoberto a presença de robores que multiplicam as mentiras eletrônicas  numa velocidade enorme. Um exemplo prático: "dizer que a pandemia acabou"  ou " que não adianta usar máscara" ou espalhar que ao tomar uma doze de combustível o indivíduo pode ficar curado do Covid 19".

O coordenador da pesquisa Paulo Palhano finalizou dizendo que a pesquisa é um excelente instrumento para os Gestores Públicos poderem redimensionar as ações dos planos com metas a curto, médio e longo prazo. Também serão beneficiados os  pesquisadores, pois terão ao seu dispor um documento para consultas acadêmicas e científicas  sobre a disseminação da  pandemia da COVID - 19 no Vale do Mamanguape, inclusive podendo realizar processos  comparativos com outras regiões do Brasil e entender se a evolução no Vale foi similar ou não a evolução no estado da Paraíba e no Brasil.

Blog do Jhordan Paes
Pré-candidatos Serginho e Angelica Barreto e Tita ( Cacique de Jacaré de César)
A cada dia que passa o pré-candidato a prefeito no município de Marcação pelo PSDB, Serginho, vem ganhando mais apoio de lideranças e populares rumo a construção de uma proposta de governo, que devolva aos marcaçõenses uma gestão que dialogue com o povo.

Recentemente ele recebeu a manifestação de mais uma liderança indígena do município de Marcação. O Potiguara Tita, Cacique da Aldeia Jacaré de César. Pré-candidato na disputa pelo comando da gestão municipal de Marcação, Serginho manifestou que está muito feliz com a chegada de mais uma liderança dos povos indígenas para o ajudar a construir uma proposta de governo que respeite e valorize os indígenas de Marcação. 

"Pretendo junto com minha pré-candidata a vice Angélica Barreto trabalhar em busca de melhorias para a comunidade indígena de Marcação", afirmou Serginho.

Angélica Barreto pré-candidata a vice reforçou que cada liderança é importante na construção de um trabalho onde realmente os indígenas possam ser protagonistas. Estamos trabalhando para ter nessa batalha conosco a maioria dos caciques de Marcação.

Blog do Jhordan Paes


Na última sexta-feira (10), o empresário e ex-vice prefeito de Rio Tinto, Marcos Aurélio, mais conhecido por Marcão foi o entrevistado da vez no jornalistico da rádio Interação FM e, em paralelo, ao nosso Blog.

Durante sua entrevista, Marcão, que é filiado ao Progressistas, colocou seu nome a disposição do partido para compôr a vaga de vice na chapa encabeçada pela ex-prefeita Magna Gerbasi, do mesmo partido.

Marcão lembrou que foi o candidato que mais cresceu nas intenções de voto, quando concorreu nas últimas eleições. Falou sobre sua experiência no campo político e enfatizou as qualidades que o fez colocar seu nome a disposição do grupo.

O ex-vice prefeito enalteceu em todos os momentos que pôde o casal Marcos e Magna e salientou diversas qualidades da ex-gestora que à credenciam para retornar à prefeitura de Rio Tinto. "Não há pessoa mais qualificada para administrar da melhor forma o município, quanto Magna. Por isso acredito nesse projeto." - disse ele.

Marcão respondeu os questionamentos acerca de uma possível disputa interna pela vaga com o casal Dudu e Brizola que articulam a colocação de seu filho, Fabinho, como vice na chapa. Recentemente, essa intenção se tornou pública através de uma entrevista da ex-prefeita Dudu, concedida à imprensa da região. Sobre essa situação, Marcos Aurélio foi direto:

"No momento em que Dudu não quis mais ser prefeita e quando não havia mais ninguém do grupo que quisesse concorrer em 2016, foi eu quem segurei a bandeira do grupo. Nas eleições de 2018, fui eu quem estive, ao lado do meu grupo, dando sustentação à Magna na campanha para deputados. Quero crer que o casal Dudu e Brizola irão apoiar o meu nome para a vaga, afinal quem se manteve dando sustentação quando o grupo precisou fui eu."

Sobre a especulação de que os vereadores, Edson Barbosa, Claudecir e Eraldo não apoiariam seu nome dentro do grupo, Marcão frisou:

"São pessoas que eu admiro e gosto muito. Eu só posso acreditar nisso, se eles me disserem. Enquanto isso, não sei se procede. Porém, irei defender meu nome até o fim, pois quem permaneceu na oposição desde o início fui eu, nunca saí do grupo. Por mais que o prefeito tenha me enviado convite por diversas vezes, eu nunca aceitei, pois sempre acreditei no projeto de Magna. Acho que isso me coloca numa posição de receber apoio desse grupo."

Marcão ainda ressaltou que seria vice na chapa de Magna em 2016:

"O vice de Magna em 2016 seria eu, e não houve nenhuma imposição contra meu nome naquele ano. Porquê agora seria diferente?"

Sobre a possível fala interna de Magna de que o vice viria do grupo das eleições de 2018, formado à época por Sandro, Adênio e Ele, Marcão ressaltou que manteve sua lealdade e que espera reciprocidade:

"Não posso dizer que não houve conversas nesse sentido, mas ela deixou claro para todos nós que o vice sairia daquele grupo, que acreditou em seu nome desde o início. Apesar das colocações de Sandro, ele e Adênio apoiam o meu nome para a vaga. A gente foi leal desde o início e acreditamos que Magna é o melhor para Rio Tinto. Acho que cobrar reciprocidade não é querer entrar em disputa."

Mesmo salientando que se for provocado à uma disputa interna ele iria para o debate, Marcão ressaltou que o que importa para ele é a união do grupo e que com isso consigam êxito contra o atual prefeito de Rio Tinto. Segundo ele, é o maior mal que aflige o município e que, o que importa é a união para conseguir a vitória. O ex-vice prefeito finalizou reforçando que é uma pessoa de bem e que não gosta de embates internos, por isso prega a união  a harmonia de pensamentos. Além disso, frisou que "Magna Gerbasi foi a melhor escolha que ele fez, pois é o melhor caminho para Rio Tinto voltar a sorrir".


Blog do Jhordan
O cenário político vem esquentando no município de Rio Tinto. E, com os grupos políticos se desenhando, vários nomes surgem para concorrer a uma vaga do legislativo. O ambiente político no município há muito tempo é marcado sempre pelos mesmos nomes concorrendo ao cargo de vereador. São vários anos vendo as mesmas caras disputarem cargos importantes, sem dar retorno para o município, que amarga uma falta de novas caras para trabalhar por novas realidades. E quando os novos nomes surgem, são ofuscados pelas velhas práticas da política tradicional. 

Mas, o ano de 2020 mostra algo diferenciado para as eleições municipais. Novos e promissores nomes estão aparecendo. Ao lado da pré-candidata ao executivo Magna Gerbasi, Benedito Neto é um dos nomes pela juventude, lançados para ocupar um desses espaços no legislativo.

Aos 23 anos, Neto de Val como é conhecido, vem consolidando sua pré-candidatura e pretende enfrentar com simplicidade e sabedoria os desafios do pleito desde ano. 
Benedito é técnico de enfermagem, militante da causa estudantil e da juventude, é filiado ao Progressistas e falou ao blog sobre suas perspectivas de lutar por Rio Tinto através da câmara municipal.

"Sou Benedito Neto, conhecido como Neto de val. Tenho 23 anos, sou um jovem cheio de esperanças e sonhos a serem realizados. Entro na política, jovem, com um ideal de lutar por Rio tinto, terra onde nasci, me criei e formei minha família.

Segundo Neto, sua experiência na área da saúde o ajuda a entender a política com humanização.

"Sou pré-candidato a vereador para lutar pelas pessoas, priorizando a saúde e o social. Como técnico de enfermagem, aprendi muito sobre um trabalho correto e humanizado. É preciso humanizar a saúde de nossa cidade, e cuidar bem do nosso povo.

Benedito ainda falou sobre a luta com velhas personalidades da política local, muitos deles que estão concorrendo à reeleição.

Irei lutar com os grandes, mas sou igual Davi que lutou com o gigante e venceu. Me declaro pré candidato a vereador da minha amada Rio Tinto", disse.

Blog do Jhordan Paes
Serginho e Angélica Barreto irão compôr chapa da oposição em Marcação
Com a aproximação do prazo limite para composição das chapas que irão disputar o pleito eleitoral municipal de 2020, foi apresentado na cidade de Marcação a chapa de oposição que deverá ser encabeçada por Serginho (PSDB), filho do ex-prefeito Paulo Sérgio, tendo como vice a educadora Angelica Barreto. 
As oposições de Marcação acreditam que a juventude da chapa de oposição poderá trazer pra Marcação um novo tempo de progresso, diferente do que se vive hoje, segundo Serginho.

Para o pré-candidato Serginho, Marcação vive uma administração virtual nas redes sociais. 

"Na rede social Marcação é uma cidade perfeita. Porém para nós que residimos em Marcação, sabemos que a atual administração só beneficia uma pequena panelinha de amigos da prefeita e áreas como saúde, educação e infraestrutura de Marcação estão totalmente abandonadas pela atual gestoras que só pensa em fazer mídia nas redes sociais". 

A possível companheira de chapa de Serginho, Angelica Barreto reforçou ao Blog que veio para somar com as oposições e que está pronta para debater com a população de Marcação, principalmente a mais humilde que foi abandonada pela gestão atual. 

"Quero visitar casa a casa com Serginho, quero debater com o povo a Marcação que queremos construir. Não sei se a atual gestora pode olhar nos olhos do povo de Marcação diante de tantos compromissos não honrados", disse Angélica Barreto. 

É perceptível que o clima eleitoral começa esquentar em Marcação com a composição das chapas que disputarão os votos no pleito de 15 de novembro.

Blog do Jhordan Paes